Em Minas Gerais, até o momento (26/06), foram notificados 1.802 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG hospitalizado), sendo que 338 com amostras já processadas.

Do total de casos notificados com amostras já processadas, 132 foram confirmados por SRAG por Influenza e 206 casos para outros vírus respiratórios do total de casos com investigação laboratorial. Há um outro caso de Influenza confirmado por vínculo epidemiológico, somando, portanto, 133 casos da doença.

Dos casos confirmados por influenza, predominou com 94,7% o Influenza A (126/133), precedido da ocorrência da Influenza B com 0.8% (1/133) e com 4,5% (6/133) Influenza não tipada. Entre os vírus A, o subtipo identificado com 86,5% foi o influenza A (H1N1)pdm09 (109/126), 6,3% são de influenza A/H3 (4/126), 1.6% são de influenza A não subtipado (2/126) e 5.6% são de influenza A não subtipável (7/126).

Já em relação aos óbitos, até o momento, foram notificados 174 óbitos por SRAG sendo 20,7% (36/174) destas mortes com associação a vírus respiratórios. Das 36 mortes por vírus respiratórios, 14 (38,9%) estão associadas a outros vírus respiratórios e 22 (61,1%) foram ocasionadas pela influenza. Entres os óbitos por influenza 4,5% (1/22) não se identificou o tipo e 95,5% identificou-se a gripe do tipo A. Dos óbitos pelo tipo A, 81,0% (17/21) foram associadas ao A(H1N1)pdm09, 9,5% (2/21) pelo Influenza A não subtipável, 4,8% (1/21) foram por influenza A/H3 e 4,8% (1/21) por influenza A não subtipado.

Os municípios que registram óbitos de SRAG por influenza foram Belo Horizonte (7), Joao Monlevade (2), Juiz de Fora (2), Conselheiro Lafaiete (1), Timóteo (1), Sabará (1), Campo Belo (1), Uberlândia (1), Santa Rita de Jacutinga (1), Pedralva (1), Prata (1), Leopoldina (1), Andrelândia (1) e Mariana (1).

Resumindo: em 2019, foram confirmados, até o momento (26/06), 133 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) causados pelo vírus da Influenza (132 amostras processadas e um por vínculo epidemiológico) . Desses casos, 22 evoluíram para o óbito, desses óbitos por influenza 4,5% (1/22) não se identificou o tipo e 95,5% identificou-se a gripe do tipo A. Dos óbitos pelo tipo A, 81,0% (17/21) foram associadas ao A(H1N1)pdm09, 9,5% (2/21) pelo Influenza A não subtipável, 4,8% (1/21) foram por influenza A/H3 e 4,8% (1/21) por influenza A não subtipado.

» Clique aqui e acesse o Informe Epidemiológico da Gripe (atualizado em 26/06/2019).

Dúvidas frequentes e outras informações sobre cuidados e prevenção da gripe estão disponíveis no site: www.saude.mg.gov.br/gripe

Fonte: SAÚDE MG

Data de publicação: 26/06/2019

Créditos: Por Jornalismo SES-MG

Compartilhe!